domingo, 25 de março de 2012

Fraldas e alergia

Estamos em fase de adaptação a novas fraldas... a Laurinha tão cedo vai sair das fraldas, então já estamos sentindo muito no bolso o valor de uma boa Pampers Total Confort, é a melhor das melhores pra mim. É tudo de bom, é top de linha, é minha fiel segurança noturna rsrsrs. Não vasa, não assa, não aperta, mas já não tá mais cabendo no meu bolso.

Por esse motivo resolvi aderir a outros tipos de fraldas, em parte por recomendação de outras amigas mães e outra pelo preço mais vantajoso que elas oferecem. A gente perde qualidade, e muito. Mas vi que seria um mal necessário.

De cara amei a fralda Pom Pom, comecei usando a Top Confort que na minha opinião não perde em praticamente nada pra Pampers Total Confort, o preço também não é muito bom não. É relativamente mais barato, o único problema pelo qual não a tornei minha fralda predileta, foi a dificuldade de encontrar um pacote tam xg na minha cidade. Toda vez que vou procurar, já procuraram e levaram na minha frente kkkkkkkkkkkk. Sempre ouço, ah mãezinha, já acabou, mas tal dia tem mais. Quando eu volto tal dia já não tem mais também rsrsrs. Eu sou a melhor em chegar atrasada pra comprar fraldas.

Foi partindo desse princípio que resolvi dar uma chance pra Pom Pom Protek Baby, aparentemente igual a Top Confort, mas sem o desing bacaninha, o problema é que fica inchada quando a criança faz uns três xixis e o mal cheiro é terrível. O xixi em outras fraldas não fica fedido, mas nessa tem um cheiro de fralda suja de coco. Achei a treva. Mas até ai dá pra aguentar, o fator negativo que matou essa fralda pra mim foi a alergia que a Laurinha começou a apresentar. O pacotão dela cabia perfeitamente no meu bolso, já tava vendo a luz branca no final do túnel, mas a "menininha" da minha filha é mais importante, então voltamos a boa e velha Pampers Total Confort e seu majestoso pacotão verde dominante.

E é assim... vou dar um tempinho e depois experimentar outras fraldinhas. Talvez insistir na Pom Pom Top Confort, usei ela por um tempo maior e não tive problemas.

Até!!

domingo, 18 de março de 2012

Mãe e filho

Hoje uma coisa muito chata aconteceu comigo. Não igonarava o fato de que um dia talvez, a gente realmente fosse passar por isso... O fato é que estavamos na clínica hj bem cedinho pra Laura fazer o mapeamento cerebral, o lugar faz vários tipos de exames e atende tipos diversos de pessoas, e eis que sento com a Laura ao lado de uma senhora que, preocupada com a vida alheia vira pra mim e diz "É triste a gente ter filho desse jeito né?" Não preciso dizer que naquele instante passei a ignorar a existência da pessoa. Quanta falta de respeito e em uma senhora... Minha filha é meu coração batendo fora do corpo e sou mais do extremamente feliz com ela, eu MÃE com AMOR... Foi sim uma situação triste, mas não me senti ofendida pelo o que ela falou, incluindo minha filha no comentário, mas o fato dela achar infeliz ter um filho (a) especial... Ela é triste e infeliz sim, mas é porque ela não tem amor e assim não vai entender nunquinha o que é ser mãe de verdade. Me senti muito mais madura e experiente do que ela, porque respeito as pessoas e respeito minha filha, dando a ela o meu melhor sempre. Nada é fácil, mas também não é dificil... Que o dia melhore!!

sábado, 17 de março de 2012

Laurinha e as ultimas novas

A gente se comporta bem mocinha e ganha um chiqueirinho pra brincar com os amiguinhos da viagem :). Na decolagem do avião foi a primeira vez que curtiu com emoção e não se aquietou na cadeira querendo olhar tudooooo. Podemos dizer que foi nosso primeiro voo tenso, a boa mocinha que dormia as viagens inteiras começa a mostrar suas qualidades. Amanhã faremos nossos exames e no final do dia levantamos acampamento pra retornar a nossa casinha. Agora e só ficar na torcida pra que esteja tudo normal e que os sustos do início do mês não passem mesmo só de sustos. Bj

sexta-feira, 16 de março de 2012

Pulmão cheio!!

Mais essa agora... Laurinha gripadinha, é Laurinha chatinha, é Laurinha dengosa, é Laurinha sem sono só na madrugada :)

Que estressantes esses dias, e pra completar a bagagem, levo a Laura pra fazer exame de sangue e os bendidos resultados alterados. Ai corre na pediatra e o diagnóstico, um pulmãozinho dodói. Fizemos um raio-x e a médica constatou um início de pneumonia, nada muito grave, mas tem que ser tratado com antibiótico e lá fomos nós pra mais uma sessão de remédios e remédios. Dessa vez no bumbum que é pra sarar mais rapido. Ela fez um super escândalo na hora da agulhada, mas apesar de doloroso, a gente sabe que é melhora mais rápido e dá nem pra ficar com o coração na mão e chorar junto, porque no papel de mãe, a função é acalantar o baby que muito chora.

Bj e até a próxima, que espero ser uma melhor....

terça-feira, 13 de março de 2012

Convulsão??????????????

Alguns dias atrás a Ana Laura começou a fazer uns movimentos estranhos com as mãozinhas. Alguma coisa do tipo "tremer" as mãos e ficar com o olhar fixo, parado. Eu chamava e ela não respondia, não me olhava como geralmente costuma fazer quando chamamos. É de ficar com o coração na mão, já que estamos prestes a completar dois anos sem crise.

Mas pra entender melhor a história vou explicar... Nas consultas com o neurologista, estivemos em aumento e diminuição da dose por conta do peso e controle da medicação, ora era preciso aumentar pra dosar com o peso corporal e ora era preciso diminuir por conta do controle da medicação. Segundo o neuro, a Laurinha consegue absorver uma pequena quantidade da medicação (dose mínima pra idade e peso dela) e manter uma boa resposta na dosagem sanguínea. O nível do ácido valpróico é entre 50 a 100 e com o mínimo do medicamento ela sempre esteve entre 99 a 120, aumentando um pouquinho as enzimas hepáticas. Então por isso a redução em alguns momentos.

Anteriormente a esses movimentos, por conta própria eu tinha reduzido em 0,5ml a dosagem da medicação, voltando ao valor que o neurologista tinha indicado antes do último aumento. Fiz isso, o que não é nada indicado diga-se de passagem, por conta das enzimas hepáticas muito elevadas e pelo super controle da medicação segundo o resultado de exame de sangue. Achei que não iria interferir no controle das crises. Coincidência ou não, ela começou a apresentar esses movimentos e a primeira coisa a fazer foi correr no neurologista e contar os fatos.

Resultado, voltamos a dose mais elevada e vamos fazer um mapeamento cerebral e uma ressonância.
Outro fato, concidência ou não... ela voltou a "normalidade" depois que aumentamos a dose novamente. Sustooooo!!!!!

Agora, no próximo final de semana estamos indo à Belém, para repetir o mapeamento e na carona vamos repetir o Bera. A ressonância eu vou adiar um pouquinho porque quero fazer com ela sem a anestesia e desse jeito só os hospitais da Rede Sarah é que fazem. Pelo menos em Macapá e Belém liguei em meio mundo de lugares e todos exigem anestesia... então ressonância adiada até as próximas férias.

Quando voltarmos, lá pela segunda ou terça feira, venho contar as novidades.

Fora isso ela tá indo bem, no meio desse contra-tempo ela teve infecção urinária, mas já tá livre dos antibióticos e agora tá curando uma gripe. É uma fase de muito dengo e tem dormido na cama com a gente TODAS as noites. Acho que já tá ficando acostumada, porque quando tento colocar no berço é uma gritaria sem tamanho. Mas como não agarrar e encher de dengo quando se tá com a carinha de dodói?????

Ser mãe é teeeeeeeeeeensoo demais as vezes!!

Bjo