quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Meio assim...

Meio tensa nos últimos tempos... as vezes, só as vezes me bate uma inveja, mas da boa, das minhas amigas, dos primos e primas com seus bebezinhos saudáveis e sem qualquer problema. Amo demais a minha filha, do jeitinho que ela veio pra mim e me sinto muito abençoada e feliz por ter sido escolhida por Ele pra cuidar dela. Hj entendo um monte de coisas que aconteceram na minha vida, mas me pergunto e me imagino muitas vezes como seria se ela fosse como os outros, se o desenvolvimento não estivesse atrasado e como seria a voz dela e os dengos pra me chamar de mãe.

Me aperta o coração as vezes... mas eu sinto lá no fundo que um dia eu vou ouvir essa palavrinha da boquinha dela e sei que vai soar com a voz mais doce desse mundo....

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Uma bolsa pro bebê e pra mamãe!

Agora que eu sou uma pessoa totalmente viciada em compras na internet, ando apaixonada em umas coisinhas diferentes do nosso dia-a-dia. Nos últimos meses eu começei a enlouquecer com as bolsas da Laurinha, ela já tem quase 3 anos e eu não troquei nenhuma até hoje. Estão super desgastadas, rasgando e de tão encardidas que nem esfregando milhões de vezes o aspecto amarelo desaparece. Já era mais do que hora de trocar por uma nova. Pelo menos uma de cada vez :)

Minha paixão começou com as bolsas da Carter, e bati o martelo num modelinho moderno que nem lembra uma bolsa de baby. Super chique e delicada, e com um compartimento térmico super útil pra mamadeira, haha achei demais e o precinho hein... menos da metade que eu pagaria numa loja na minha cidade.

Laurinha não entende ainda, mas sei que ela amou a bolsa nova kkkkkkkkkkkkkkkkkk


sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Estimulação sensorial

Uma coisa legal que tenho observado nos últimos tempos é a qualidade da brincadeira da Laura. Ela tem melhorando muito a exploração dos brinquedinhos e tem se mostrado tão interessada em "bisbilhotar" tudo. Antes nossa dificuldade era colocar um brinquedo na mão dela e uma maior ainda era fazer com que ela manipulasse antes de jogar pro lado. E pequenas dicas da T.O como deixar pegar na grama, areia, terra, massinha de modelar, geleinha, e outras texturas, tem feito com que a Laura "libere"  mais as mãozinhas pra exploração das coisas.
E tanto tem dado certo que ela mesma já procura o pote do feijão e da farinha pra meter a mão e se der certo, espalhar tudo pelo chão. Perdi o momento clássico pra tirar a foto, mas quando cheguei em casa só tive a notícia que ela abriu o armário e jogou tudo no chão. Quando foram ver já estava a dona moça toda lambregada de açucar e com os grãozinhos de feijão no chão.
Já ouvi muita gente dizendo que Terapia Ocupacional não ajuda na reabilitação de crianças com paralisia cerebral, eu mesma era um pouco receosa, porque não conhecia mesmo o trabalho de um T,.O. Hj eu sou muito grata a tudo que os amigos e profissionais que estão perto da minha filha tem feito, são imensos os avanços que a Laurinha tem conquistaado que não posso reclamar de nada.
Ela nem parece uma criancinha com dificuldades e isso me anima muito porque sei que tá bem pertinho dela ficar mais e mais independente. Quem tem filho com dificuldade entende o que quero dizer... poder ver minha filha andando sozinha por onde quiser, tirar a roupinha na hora do banho e vestir sozinha depois, escovar os dentinhos e pentear os cabelos, são as maiores conquistas que um dia vamos ter. Essas pequenas coisas, até inúteis pra algumas pessoas, significam tuuudo pra quem vive em função de um filho especial totalmente dependente.