quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Sobre ser mãe

Outro dia vi no jornal que abandonaram mais uma criança dentro de uma sacola. O bebezinho ainda estava vivo e com a graça de Deus ele vai receber uma família abençoada que vai cuidar e amar...

Coisas do tipo tem acontecido com frequência nos últimos tempos, a maioria nem é noticiada.
Fico triste, assim como muitas mulheres que desejam tanto ser mães e não conseguem, eu e milhares de outras mães tentamos entender o que acontece na cabeça de uma criatura pra abandonar o filho, acho que mesmo pesando a situação econômica e o caos que anda o nosso país, não se justifica abandonar um recém nascido dentro de uma mochila ou num saco plástico em um lixeiro. 

Meu coração se aperta tanto!!! Eu fico pensando tanto em como eu gostaria de ter a sorte delas, de ter uma criança "saudável" nos meus braços. Não que a minha princesa não seja uma bonequinha cheia de saúde, mas em muitos momentos me sinto infeliz porque não sei se vai chegar o dia em que vou ouvir ela me chamar de mãe. As vezes duvido até de que isso seja possível um dia. Me parte o coração pensar que não vou ter o prazer de ouvir a voz da minha criaturinha linda.

Nas últimas semanas eu postei aqui no blog que ela tava andando, e tava mesmo, tava toda feliz, trocando passinhos sem medo e curtindo alcançar o que desejava andando... parecia que tava sendo tão divertido que mal víamos a hora dela sair correndo pela casa. 
Um banho de água gelada foi o que recebemos nesses últimos dias!! Ela simplesmente estagnou, se encheu de medo e não quer mais saber de andar. Nada, nem um passinho sequer e me pergunto pq?? Ela não caiu, não se machucou, não tem motivo pra estar com medo. Tem feito as fisioterapias direitinho, tem sido estimulada de todas as formas que aprendemos e infelizmente parece que ela não tem avançado nessa fase. Me preocupa... ainda mais pq hoje assisti o filme "Óleo de Lorenzo" e chorei desesperadamente!!! 

Apesar da Laurinha ter um probleminha diferente do Lorenzo, fiquei tão chocada e ao mesmo tempo tão cheia de vontade de continuar fazendo o que posso por ela... e o que não posso também :). 
Sei que eu não sou uma mãe ruim, do tipo que não procura o melhor pro filho, quem me conhece sabe que se eu pudesse dar a minha vida por ela eu faria, com toda certeza. 
Luto pela minha filha com muita vontade de ver ela crescer e ser feliz, independente e na maior expectativa de ouvir ela me contar os seus sonhos, e claro, me chamar de MÃAAAAAAEEEEE!!
Apesar de ficar triste algumas vezes, eu não me imagino não sendo mãe da Laurinha. E sei que sou mais do que escolhida por Deus, pq Deus escolhe anjos na terra pra cuidar dos filhos dele... algumas não aceitam o destino e abdicam desse cargo, eu não; recebi dois cargos, sou praticamente um anjo supremo rsrsrs... pq ser mãe de uma criança especial não é tarefa fácil e não é pra qualquer pessoa. A gente tem nossos altos e baixos, estamos sujeitas a dias de glórias e dias estagnados, e o pior, sem a menor explicação. É ter que começar do zero cada vez que a coisa piora... e com a mesma força de vontade, na verdade bem mais....

Mas por outro lado, to tão feliz por ela estar aprendendo coisas novas e estar se alimentando bem. Hoje temos uma rotina de alimentação que segue café, lanche, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia; que até uns dois meses atrás era composta 100% por alimentos lácteos (o famoso mingau) e hoje, graças ao carinho, ao trabalho maravilhoso e a dedicação da fonoaudióloga anjo que a Laurinha tem, já conseguimos introduzir alimentação salgada com auxílio da colher no almoço e no jantar e frutinha amassada ou iogurte e suquinho de frutas no horário dos lanches, na ceia ela tem tomado apenas um leitinho e em breve vou começar a experimentar biscoito molhado e sucrilhos no café da manhã. Isso pra mim é uma vitória que só entende quem é mãe de uma criança deficiente!
É tão difícil descrever essas emoções... nos últimos dias ela tem atendido ao comando de "bate palminha pra mamãe" e só meu coração pra pular de felicidade quando ela me olha e bate palminha... Aprendeu o comando com 2 anos e 4 meses. 
E o que isso significa pra mim???? Que ela é mais esperta do que a gente imagina... 

Eu não sei se eu sou a melhor mãe que poderia ser, se tem 100% de mim na vida da Laurinha... eu acredito que sim! Talvez eu peque em alguns pontos, talvez faça algumas coisas erradas e talvez tenha medo de fazer outras, mas não abriria mão em momento algum de experimentar essa maravilha que é a maternidade e se não soubesse que seria mãe dela, eu pediria a Deus pra me dar uma filha igualzinha a ela, mesmo que no meio do caminho eu me sinta impotente, mas em algum momento ele me estenderia a mão.... como tem feito nos últimos 2 anos, 4 meses e 20 dias.

Ana Laura e o amiguinho que ganhou da vovó Ju!!


sábado, 20 de agosto de 2011

Hoje

Laurinha tá uma danadinha... essa noite tossiu um monte, acho que tem gripe nova chegando. O mês de julho foi intenso com gripes indo e vindo.
Ela começou na escolinha, e já vi que algumas crianças estão com o narizinho escorrendo e algumas até com secreção. Logo, minha gatinha está em contato com todos os tipos de vírus e bactérias da idade hehehehe.
Ela fez um aerosol pela manhã e melhorou, espero que a próxima noite seja melhor.

Essa semana tivemos nosso primeiro atendimento no retorno de férias no SARAH e fomos bem recebidas. Foi mais um momento pra conversar sobre o período de férias e como a Laura esteve.
Nos últimos dias também iniciamos com a fono no Centro Raimundo Nonato, agora ela faz fono particular e no centro especial.MARAVILHAAAAAAA... Eu que reclamava tanto da falta de fono, agora temos duas. E já vimos que elas trabalham bem parecido.

Uma vantagem desses atendimentos, é que a Laura está comendo muuuuuuuuuito melhor, principalmente aceitando a comidinha salgada que era nosso drama. Graças a tia Sayonara e a paciência com a Laurinha. Nota mil pra ela.

Na escolinha não temos muito o que comentar, a Laura só frequenta três vezes na semana e me parece que eu estou atrapalhando um pouquinho essa interação ficando na sala de aula. Fico tenta em deixá-la sozinha e só vou fazê-lo quando sentir total segurança nisso. Mas acho que as outras crianças ficam receosas em se aproximar da Laurinha por me verem ali pertinho, tipo protegendo mesmo a cria. Tem um garotinho autista na sala dela que é um docinho, ele é o que mais fica pertinho da Laura.
As tias da sala de aula pareceram bem interessadas na questão da inclusão, por enquanto ainda estamos conversando bastante e elas estão conhecendo a Laurinha aos pouquinhos... vamos ver como vamos evoluir nesse processo, mas acredito que vai ser bom.

Sem mais novidades!!

domingo, 14 de agosto de 2011

Feliz dia dos pais

Esse último ano foi marcado de muitas conquistas nas nossas vidas e em especial pra Ele que tem dado o melhor de si pra Ela que é tão pequena!!
Agradeço pela companhia, o carinho, o respeito, o amor, que ele tem nos dedicado nesse último ano! Nossa felicidade dependeu em muito da dedicação que Ele teve conosco, em especial com Ela que é filha e jóia da vida Dele.
Vi nascer um pai maravilhoso em um homem fechado, tímido, difícil de decifrar, mas cheio de amor no coração.
Laurinha recebendo carinho do pai durante a recuperação depois da convulsão de agosto/2010. Maior alegria das nossas vidas poder dar carinho e tê-la em nossos braços.

Que Deus continue iluminando sua vida, guiando seus caminhos e lhe dando sabedoria e serenidade para juntos podermos dar a melhor educação, e a melhor vida pra nossa filha.

Amamos vc!
Ana e Ana


FELICIDADES A TODOS OS PAIS DESSE UNIVERSO... que Deus abençoe a todos eles.

domingo, 7 de agosto de 2011

25 anos

Nesse final de seman compleitei os melhores 25 anos da minha vida!!!
Não fiz coisas especiais e acho que não sou assim um grande exemplo de pessoa. Tenho lá meus medos, meus erros, meus acertos, minhas conquistas e minhas alegrias incubadas na mente de uma garota que num dia 06 de agosto recebeu o maior presente da vida... um belo resultado POSITIVO!

Entre tantas mudanças nesses últimos anos, a melhor delas sem dúvida foi a maternidade. Minha sementinha é o mais belo presente que ganhei na vida, e ainda fui abençoada com toda a formosura de uma criança especial. Apesar das dificuldades e dos altos e baixos, não me imagino não sendo mãe da Ana Laura. Ela é a luz dos meus dias e o brilho das minhas noites, é o ventinho gostoso de uma chuva e o calor de uma tarde ensolarada. É céu, é paraíso, é flor de laranjeira, é puro amor... é o doce sabor de um chocolate fino e a nota suave de uma canção.

Nesses 25 anos o que eu mais poderia querer? NADA!! Eu já sou abençoada com a felicidade de ter uma família normal, que briga, que chora, que ama... tenho uma filha que foi amada desde a sua primeira divisão celular rs, tenho amigos verdadeiros, e tenho um amor que vou amar por toda a vida...

Esse aniversário em especial me marca além de 1/4 de século :), a felicidade de comemorar um ano sem crise convulsiva e um ano sem internações, sem UTI e sem o medo de um ano atrás.
Foi num dia de hoje que vivemos o medo de uma convulsão. Laurinha estava no colo do pai, num domingo dos pais quando entrou em crise. Estado de mal epiléptico e indução ao coma, nos levaram a viver 21 terríveis dias na gélida UTI de um hospital público. Tormento, agonia, dor, sofrimento... desespero total!

Vivi nesse ano que passou muitos altos e baixos, fui cercada de muitas alegrias e graças a Deus poucas agonias. Vivi um ano verdadeiramente feliz!!
Hoje comemoro meus 25 anos, bem vividos, e a vida da minha sementinha... Que eu possa viver tempo suficiente para ensiná-la a Deus sobre todas as coisas!

Que Deus esteja comigo hoje e sempre e que me conceda o dom da sabedoria pra continuar vivendo conforme seus ensinamentos.

Um beijo e um grande obrigado a todos que me cercam, família, amigos de perto e aos de longe. Sou grata por tudo!


Meninas do trabalho, adorei a festinha surpresa e odiei o brigadeiro light :)
Dany, amei conhecer Adele... é a trilha sonora da minha vida rsrsrsrsrs
Bjuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu!!!!!!!!



quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Andou!!!

Esse talvez fosse meu posto mais esperado... o que eu mais desejava desde que descobri que sim, seria possível ela andar!!!

Foram tantos meses de estimulação e trabalho com a Laurinha que de certa forma eu já era tão crente que ela conseguiria que não tive a reação que esperava ter quando a vi andando tão gostoso sozinha.

Foi há uns dois finais de semana que ela simplesmente perdeu o medo. Não que agora ela já se aguente sozinha e dê milhões de passinhos... ainda não é assim, mas ela já está andando igual a um bebezinho de uns 11 meses a um ano, quando começa a trocar aqueles passos meio cambaleados rs. É bem bonitinho e o bom é que ela tem tido muita preferência pela posição ortostática, e procura se deslocar andando sempre que pode. Claro que quando cai a preferência mesmo é pelo engatinhar.... Mas tá valendo, ela tá sem medo e tá curtindo andar, isso que importa. Acho que vai ser mesmo questão de tempo pra ela andar sozinha mesmo.